Voltar à Agenda

Fake Texto de Inês Barahona e Miguel Fragata / Formiga Atómica. Encenação de Miguel Fragata.

Teatro

A verdade parece evidente, não?
Fake explora as tensões entre a verdade e a mentira, informação e desinformação, crenças individuais, coletivas e a nossa propensão para acreditarmos nos preconceitos que carregamos. Um espetáculo que gravita em torno da figura de Norma B., uma famosa escritora de romances policiais, em cuja bibliografia se encontra um título curioso: Como Assassinar o seu Marido. É esse título que lhe traz notoriedade, pela circunstância de, alguns anos depois, Norma ser detida e acusada pela misteriosa morte do seu próprio marido. A obra da autora é a prova irrefutável da sua culpa. Para a imprensa mundial, a criadora de um título tão sugestivo, só pode ter as piores das intenções. A verdade parece evidente, não?

Em Fake, o Teatro dialoga ainda com o Cinema, numa tentativa de destrinçar a verdade da mentira. A câmara faz o papel de um polígrafo implacável, procurando distinguir um bom ator de um mau mentiroso, num derradeiro close-up.

Quando

13 Dezembro 2020, Domingo

16h00

Para Quem

Deficiência visual

Surdos e deficiência auditiva

Adultos

Serviços

Audiodescrição

Língua Gestual Portuguesa