Voltar à Agenda

Blasons + Doesdicon — François Chaignaud + Tânia Carvalho / Dançando com a Diferença TMP – Teatro Municipal do Porto

Visitar Sítio Web do evento

Dança

François Chaignaud — Blasons

Os brasões (blasons) são conhecidos como símbolos heráldicos. Em torno de Clément Marot, um grupo de poetas da corte comprometeu-se coletivamente a brasonar partes do corpo feminino, ou seja, observá-las, descrevê-las e elogiá-las. Esses brasões – dedicados à garganta, aos lábios, à sobrancelha, ao pé ou ao mamilo – deram depois origem aos contrabrasões, seus homólogos satíricos e críticos. O corpo do outro – o corpo do brasonado – torna-se campo de observação – divisível e apropriável. Com os artistas da Dançando com a Diferença, comprometemo-nos a recuperar esta dinâmica do brasão – e revertê-la. — François Chaignaud

Tânia Carvalho — Doesdicon

Composição para desenho de movimentos fixos, não rígidos. Trabalho dos contrastes rítmicos do corpo em deslocação ou não. Passa uma pessoa… Mas não. São mais pessoas. Uma aqui, outra mais ali. E aquela? Não estava ali antes. Ou estava? Estava fixa num ponto e não a vi antes.
Os movimentos fixos são depois libertados. Não contra estes mesmos movimentos. Não para os apagar, mas para os estender. Já ali passou mais alguém…

Dançando com a Diferença é uma companhia de dança fundada em 2001, na Madeira. Desde desde 2014 mantém uma relação cúmplice com o Teatro Viriato como projeto residente. É neste trabalho em diversas frentes que esta estrutura tem lançado a nível nacional e internacional as sementes de um relevante trabalho artístico, pedagógico e de sensibilização para a inclusão social, que por sua vez tem sido acolhido com sucesso, quer pelo público, quer por entusiastas da dança inclusiva, escolas e instituições. Com direção artística de Henrique Amoedo, criador do conceito dança inclusiva em contexto académico no ano de 2002, na Dançando com a Diferença, saúde (apoio terapêutico), educação e arte caminham juntas, numa tríade que visa a valorização individual. Todos estes eixos de ação contribuem para uma permanente atualização do discurso relativo à pessoa com deficiência, assegurando que há espaço para corpos diversos e perspetivas diferentes no domínio da dança contemporânea.

Quando

1 Outubro 2022, Sábado

19h30

Para Quem

Deficiência visual

Crianças (até aos 12), Jovens (13-17), Adultos, Seniores

Serviços

Audiodescrição

Materiais em Braille