Voltar à Agenda

Cinema – Sessão Corpos Políticos II Festival Política

EVENTO TERMINADO

Cinema

“O Berloque Vermelho”, de André Murraças, 8’ (Portugal)

Um homem recebe de um amigo um berloque em forma de coração para pôr ao pescoço. Quando a jóia desaparece, o homem entra em pânico e não consegue lidar com os sentimentos que o gesto e a perda do berloque lhe suscitam. Num ato louco e sangrento, fará o impensável.

 

“O Ofício da Ilusão”, de Cláudia Varejão, 6’ (Portugal)

A arte da ilusão é esculpida com imagens de um arquivo familiar dos anos 70 e 80 e clips de som de filmes. Madame Bovary é a heroína de Flaubert e abre os anfitriões deste exercício narrativo. Com base no diálogo de Ema Paiva com o seu amigo e confidente Pedro Lumiares no filme “Vale Abraão”, de Manoel de Oliveira, entendemos a identidade de género como uma caracterização fechada dos valores sociais.

 

“O Teu Nome É”, de Paulo Patrício, 24’ (Portugal)

O olhar sobre o caso de homicídio de Gisberta Salce Jr., transexual, hiv-positiva, sem-abrigo e toxicodependente que foi brutalmente torturada e violada durante vários dias seguida por um grupo de 14 adolescentes no Porto, Portugal, em 2006. Centrado em temas como a memória, o estatuto social, a violência, a discriminação e a identidade de género, “O Teu Nome É” explora o relato preocupante de dois dos adolescentes condenados, agora jovens, e as memórias dos amigos transexuais de Gisberta, confrontando diferentes perspetivas e dimensões da condição humana.

“Tracing Utopia”, de Catarina de Sousa e Nick Tyson, 20’ (Portugal e Estados Unidos)

Uma viagem virtual pelos sonhos e desejos de um grupo de adolescentes queer de Nova Iorque, uma Geração Z que vê o mundo com olhos diferentes e esperança no futuro. Um filme que ilustra a importância e o poder de encontrar uma comunidade.

Sessão M/16

Quando

24 Setembro 2022, Sábado

22h30

Para Quem

Surdos e deficiência auditiva

Adultos, Seniores

Serviços

Legendagem